domingo, 1 de março de 2015

O Futureiro


Não levamos grande coisa
nem o corpo é nosso. Só o milagre
da língua debaixo dos braços
a decisão que demos a cada passo,
o direito de ser felizes que levamos em testamento.
Não levamos grande coisa,
nem o sobretudo largo nem o casaco de coiro.

Somos irmãos no Céu, Somos irmãos no Céu

Façamos dos nossos vícios coisas pequenas
como patas que nos ajudam a subir.
Unir certas pontas até então desconexas
 foi um texto que a vida nos foi dando:

Nem um amuleto de ouro, invisível
nos quatro bolsos, uma mãozinha aberta ou fechada
cinco  pontas felizes a brilhar em todo o lado,
à saída ou à entrada da ilha, à espera de um autocarro



Não levamos grande coisa. Nem o casaco de coiro
nem o sobretudo largo. Só a decisão a cada passo,
o milagre da língua debaixo dos braços,
um texto que a vida nos foi dando:
 Um farol, o Futureiro.

Sem comentários:

Enviar um comentário